Selecione seu estilo

Escolha seu layout

Esquema de cores

post1.1

Um pouco sobre a importância do brincar

 

“O que é o brincar infantil? O brincar é como um rio que corre e nós adultos somos as margens que servem de sustento para ele correr. É uma força da natureza. Não podemos ensinar nada para a água; ela corre por si.” (Maria Chantal Amarante)


 

Não levar a sério o brincar é o mesmo que negligenciar à criança suas necessidades mais básicas. É esquecer que a semente precisa de terreno fértil e cuidados iniciais, para que cresça árvore forte e dê frutos. É lutar contra uma força intrínseca, pulsante. É tristemente esquecer que já se foi criança um dia. É criar uma barreira para a construção de sonhos próprios e, mais ainda, privar o desenvolvimento das capacidades que se necessita para alcançá-los.
Pode soar um tanto exagerado em um primeiro momento, mas eu garanto que não é nem um pouco! Brincar é uma das coisas mais sérias e que mais contribuem para o desenvolvimento infantil.

É a atividade principal da criança, que oferece as ferramentas para que ela possa desenvolver seus sentidos, sua capacidade motora e cognitiva. Preenche de significados o seu mundo interno, de maneira criativa e original, contribuindo para a abstração e raciocínio lógico, bem como para a formação da individualidade. É praticamente um “ensaio” de tudo que será requisitado posteriormente nas próximas fases. Constitui a base, o alicerce para que a aprendizagem ocorra saudavelmente no futuro.

Mas o que é negligenciar esse brincar?
Negamos esse direito quando estimulamos a criança a pular etapas, quando a forçamos a aprender conteúdos os quais ainda não está preparada, quando não propiciamos um ambiente adequado para que a brincadeira ocorra da maneira mais natural e sadia possível, quando oferecemos a ela brinquedos “prontos”, de apertar botões, que não estimulam o processo criativo, quando a TV e os recursos eletrônicos, passam a ser mais presentes que o nosso afeto e companhia, e por aí vai.

Como a natureza, a criança dará um jeito de se desenvolver, mesmo com as limitações impostas, mas também como a natureza, dará um jeito, em algum momento, de mostrar que ficou um buraco a ser preenchido. Muita coisa virá à tona para ser trabalhada.

É inesgotável o que se pode abordar sobre esse tema! Por isso será assunto recorrente por aqui! Convido a todos a compartilhar comigo as delícias dessa fase tão importante e tão divertida.

Sem comentários

Conta para mim!

Topo