Selecione seu estilo

Escolha seu layout

Esquema de cores

DSC_6216

Que delícia, Shantala!

“Nos bebês, a pele transcende a tudo. É ela o primeiro sentido. É ela que sabe…Ah, sim, é preciso dar atenção à pele, nutri-la com amor…” F. Leboyer

Nesse último sábado teve uma vivência de Shantala no Bem Gerar – maternidade e desenvolvimento, em Sorocaba! Foi muito gostoso. Conheça um pouco mais sobre essa técnica.

De origem indiana, a massagem em bebês é uma prática milenar passada tradicionalmente de mãe para filha. Foi bastante divulgada pelo médico francês Frédèrick Leboyer que, após observar e fotografar uma mulher massageando seu filho, criou um livro mostrando o passo-a-passo da técnica.  Essa mulher deu nome ao livro e, conseqüentemente, à massagem – Shantala.

É indicada para bebês a partir de um mês, mas os pais podem aprendê-la desde a gestação com o intuito de prepararem-se para os primeiros cuidados, o que facilitará a formação do vinculo após o nascimento. Crianças maiores também poderão beneficiar-se com a técnica.

Se aplicada diariamente, em ambiente tranqüilo, como parte da rotina do bebê, muitos serão os benefícios conquistados com essa troca.

Quem aplica aprenderá a respeitar o ritmo da criança, conhecerá suas preferências e necessidades, tornando-se mais seguro e menos ansioso nos cuidados da mesma.

Para o bebê os toques, que abrangem todo seu corpo, trarão benefícios como alívio de tensões e ansiedades, fortalecimento do sistema imunológico, melhora da respiração – devido à expansão da caixa torácica, equilíbrio do tônus muscular, alívio das cólicas e prisão de ventre, melhora do sono, ganho de peso, auxílio no desenvolvimento motor, aumento da consciência corporal, alívio do estresse na época de dentição, entre outros.

Um dos maiores benefícios, no entanto, é o favorecimento da formação do vínculo afetivo, uma vez que na realização da massagem há a oportunidade dos pais relacionarem-se com seus filhos de maneira mais ampla, por meio de uma comunicação não-verbal, fazendo uso do toque e do olhar.

DSC_6217

Será que estou relaxando?

 

Cabe ressaltar que nem todos os bebês aceitam todos os passos da técnica logo de início, por isso quem aplica a massagem deve observar quais os toques que mais agradam e realizá-los sem pressa, inserindo os restantes aos poucos.

O momento da massagem deve ser prazeroso para ambos, para que os objetivos sejam atingidos. Por isso indica-se que a Shantala não seja realizada, por exemplo, logo após as mamadas, para que não cause desconfortos ao bebê.

Para finalizar e alcançar um relaxamento mais profundo indica-se um banho de balde em água morna. Conhecido como banho de ofurô, não tem contraindicação e pode ser dado em bebês de qualquer idade, desde o nascimento. A proposta desse tipo de banho é resgatar um pouco dos estímulos que o bebê recebia no útero materno para que ele se sinta mais calmo e seguro, podendo até mesmo dormir durante o banho.

Os pais devem ficar atentos a alguns cuidados durante o procedimento como a temperatura da água – para que não esfrie demais, utilizar um balde indicado para tal finalidade para não machucar o bebê, deve apoiar a cabeça da criança o tempo todo, pois, apesar de estar em contato com o balde, o bebê ainda não possui o controle cervical necessário para se sustentar sozinho.

O banho deve ser realizado preferencialmente em um ambiente com pouca luz e silêncio para ser melhor aproveitado..

DSC_6215

Pra finalizar, um carinho bem gostoso da mamãe! Assim vou ficar bem acostumado e feliz!

Para conhecer mais sobre essa e outras técnicas e para verificar disponibilidade de vivências e cursos em sua cidade entre em contato (bruna@brincandoporai.com.br)

Para conhecer a proposta e a programação Do Bem Gerar, acesse www.bemgerar.com

Sem comentários

Conta para mim!

Topo