Selecione seu estilo

Escolha seu layout

Esquema de cores

DSC_7926

Museu Casa de Portinari

Há exatamente 3 anos, estive nesse museu maravilhoso. Voltei de lá encantada com a atenção dispensada aos visitantes e com o acervo que pude presenciar.

Agora, em nova visita, a surpresa foi ainda maior! O museu passou por uma boa reforma e está muito mais atrativo e bonito.

Para quem nunca ouviu falar, o Museu Casa de Portinari foi inaugurado na década de 70 e fica instalado na residência onde o artista viveu durante toda a sua infância e juventude e onde costumava passar as férias na fase adulta. Localizado em Brodowski, uma pacata cidade do interior de São Paulo, o local é muito apreciado por abrigar as obras em pintura mural (realizada nas paredes da casa) e pela presença de uma interessante capela.

Além da temática sacra predominante nas pinturas, podemos observar ainda, um belo jardim, desenhos, objetos de uso pessoal de Portinari e algumas peças do mobiliário da família.

DSC_8093

Um pouco da fachada da casa.

Vale a pena ressaltar que, durante a reforma do museu, um novo mural foi descoberto e encontra-se em exposição com o restante do acervo.

DSC_8015

Pintura mural descoberta durante a reforma.

Pensar que essa casa serviu como inspiração e local de experimentação das primeiras técnicas de Candido Portinari, nos transporta para uma época onde a parceria com a simplicidade permitiu a criação de grandiosas obras. Clima que continua impregnado no ar e nas ruas da pequenina e charmosa cidade. O que torna o passeio ainda mais incrível!

Para melhor observação das obras, alguns murais foram removidos de sua parede original e transportados para uma nova parede, otimizando a contemplação dos mesmos. A remoção é um processo delicado e feito apenas em casos excepcionais. No museu podemos conhecer um pouco mais sobre esse e outros processos realizados para recuperação, restauração e exposição dos feitos do artista.

DSC_8024

Um dos murais que foram removidos do local original para serem exibidos no salão princicipal

A casa original possuía uma enorme varanda. Nessa varanda, adentrando o jardim, foram construídos dois cômodos que hoje abrigam o mobiliário da sala de jantar e da cozinha, além, claro, dos murais já citados.

DSC_8020

Nessa foto antiga, podemos observar como era a casa original, além de contemplar a obra “São Francisco pregando aos pássaros” em um “antes e depois”.

DSC_8101

Os cômodos não faziam parte da casa original. Foram construídos para exposição dos móveis e louças da família.

DSC_8108

Olha essa miniatura da mesa original, enfeitando a própria. Não é demais?!

Novas instalações interativas tornaram o museu mais moderno, acessível e atrativo. Jogo da memória com as obras de Candido Portinari, linha do tempo descrevendo sua história e sala de áudio, onde podemos ouvir suas lembranças da vida naquela cidade são alguns exemplos.

DSC_8032

As pequenas brincando com o jogo da memória!

DSC_8112

No ambiente “Narrativas de uma vida”, podemos ouvir um texto de Portinari narrado por Lima Duarte. O mapa no chão ajuda a localizar os lugares citados no áudio.

DSC_8007

Para quem não sabe, Portinari escrevia poemas. Nesse ambiente está em exibição tanto a pintura mural “São Jorge e o Dragão”, quanto o poema de mesmo título. Lindos, ambos!!!

DSC_8051

Olha que demais! Ilustração para o livro “O Alienista” de Machado de Assis!

DSC_8041

Nesse ambiente encontramos todas os materiais utilizados para a realização das pinturas, desde os cavaletes aos pincéis e tintas.

O jardim é um convite à contemplação meditativa e vagarosa! As horas parecem amigavelmente passarem mais lentas nesse lugar! Uma delícia!

DSC_8071

Não dá pra ver direito na foto, mas cada arbusto representa uma letra, que juntas formam a palavra Dio.

DSC_8073

Mais um pouco do jardim!

A capela da Nonna é uma atração a parte. Por consequência de problemas de saúde, a avó de Portinari não conseguia deslocar-se até a igreja para orar, por isso, ele mandou construir essa capela, em 1940. Nas paredes, para retratar os santos preferidos da avó, o artista utilizou a fisionomia de parentes e amigos.

DSC_8078

Capela da Nonna.

Ufa! Quanta coisa!

DSC_8057

Uma pausa para o descanso…rs

Mas ainda não acabou! O passeio finaliza na Igreja da praça, localizada em frente ao museu, onde há uma tela de Santo Antônio – doação de Candido Portinari.

DSC_8138

Igreja de Santo Antônio que abriga a tela de mesmo nome!

DSC_7954

Detalhe do interior da Igreja com a tela ao fundo.

DSC_8145

Meninas descobrindo os detalhes e texturas da réplica da tela de Santo Antônio. Recurso desenvolvido para pessoas que apresentam deficiência visual.

Por fim, é bom lembrar que o museu conta com um projeto de acessibilidade destinado ao público com deficiência física, sensorial ou mental. Alguns recursos como maquete tátil com a arquitetura do museu, réplicas táteis de obras bi e tridimensionais, visitas monitoradas, entre outros, facilitam a compreensão e o aproveitamento da visita para esse público. Muito bacana!

DSC_7989

As crianças podem brincar livremente na praça!

É professor e tem o interesse em visitar esse museu com a sua turma escolar? Há um agendamento de grupos para que a visita aconteça com maior qualidade. Basta entrar no site www.museucasadeportinari.org.br e acessar o link “agendamento de visitas” ou ligar para o tel (16)3664 4284

DSC_7939

Para os demais visitantes, o museu funciona de terça a domingo, das 9h às 18h e fica localizado na Praça Candido Portinari, 298.

A entrada é gratuita.

Se eu não fosse pintor, queria ser pintor – Candido Portinari

Para receber mais dicas e acompanhar as atualizações, curta a página do “Brincando por aí” no facebook.

Para conhecer um pouco mais sobre o meu trabalho, acesse o site www.brincandoporai.com.br

Beijos e até a próxima!!!

Sem comentários

Conta para mim!

Topo